Minhas impressões sobre Manchester

Manchester pode não parecer uma cidade atraente e não é uma opção muito recorrente para os turistas que passam pela Inglaterra. Mas eu, particularmente, sempre desejei ir lá, até porque é bem perto de Liverpool e seria muito estúpido perder essa oportunidade. Então vamos as minhas impressões sobre Manchester:

– Ela realmente cumpre o prometido e é uma cidade chuvosa, daqueles típicos dias que chovem do começo ao fim só para atrapalhar qualquer atividade externa, sabe? Eu, que fiquei só dois dias lá, peguei um dia inteiro de chuva fininha e outro de sol. Então, fica a dica, se algum dia você for pra lá, fique pelo menos dois ou três dias para tentar a sorte e pegar um dos dias com sol. No fim até acabei tirando poucas fotos porque sempre tinha um pingo na lente da câmera L

– Eu me encantei por Manchester. Fui pra lá bem especificamente por conta da história da cidade com o Morrissey e The Smiths. Me deparei com uma confusão urbana estonteante e envolvente. É aquele mix de prédios novos com outros bem antigos, um ar bem industrial e muita história por todos os lados.

– História. Esse foi um fator essencial para eu me apaixonar pela cidade. Por algumas músicas do Smiths já dava para ter noção de alguns fatores como economia e imigração, mas ao fazer um tour a pé com uma guia (acabei fazendo um tour particular porque ninguém mais apareceu haha) consegui entender melhor todos os momentos difíceis que a cidade passou e como isso influencia o contexto até os dias de hoje.

– Eles têm prédios muito incríveis, tanto em arquitetura como em conteúdo. A biblioteca da cidade é simplesmente fantástica, dá para passar um dia inteiro lá. Tem um setor bem grande voltado para a música, com centenas de biografias e até mesmo instrumentos para as pessoas praticarem. A prefeitura também é linda, se tiver a oportunidade de visitar por dentro, faça! E, por último, a The John Rylands Library, principalmente para os fãs de Harry Potter, pois lembra muito a biblioteca dos filmes.

minhas impressoes sobre manchester 3

Essa é a maravilhosa biblioteca da cidade, com estilo clássico mas toda moderna por dentro.

– Por ser um lugar pouco turístico, é bacana porque você anda pelas ruas centrais e sente como é o dia a dia deles. E é uma loucura! É ritmo de cidade grande mas com um apelo mais específico, sem aquela mistura de culturas e etnias como é Londres, por exemplo. Foi, definitivamente, o lugar mais “inglês” que vivenciei.

– Manchester formou suas bases na indústria do algodão/têxtil, mas ela acabou falindo e deixando a cidade em uma grande crise. Hoje em dia, segundo a guia de turismo, dois dos principais pontos fortes da cidade são a música e o futebol. E são essas duas áreas que envolvem muita paixão e que você percebe como são essenciais para as pessoas de lá.

– Quando comecei a planejar meu roteiro lá, peguei um mapa no hostel e comecei a demarcar os pontos, e achei que não ia conseguir fazer tudo em apenas dois dias. Mas deu pra fazer e ainda sem precisar pegar nenhum tipo de transporte, foi tudo no apézito mesmo.

– Uma coisa que me entristeceu um pouco foi que os lugares que eu queria ver/conhecer relacionados ao Smiths, a maioria já tinha sido ou destruído ou transformado em alguma outra coisa.

minhas impressoes sobre manchester 1

O clube Hacienda foi essencial para a carreira do Smiths, mas hoje é um conjunto de apartamentos.

– Lá tem um museu do futebol gratuito – leia-se você doa o quanto quiser pra entrar, aí acaba se sentindo pressionado a doar umas 2 libras. Mas assim, não achei nada de incrível, além de ser meio desorganizado e confuso, misturando épocas e sem uma fluidez, sem falar numa estátua do Michael Jackson que não faz sentido nenhum.

– Para quem curte música, tatuagem, roupas extravagantes e toda espécie de coisas fora do comum deve visitar o Affleck’s Palace. Essa é uma galeria com vários andares bem no centro da cidade, repleta de lojas com coisas curiosas, nem que seja para dar aquela clássica olhadinha.

– Me sinto uma tia velha falando isso, mas lá tem uma galera ~~muito estilosa~~. Dizem que tem várias festas alternativas legais e até uma Gay Village, uma região voltada para as festas LGBT. Certamente numa próxima vez que eu for quero ficar mais dias para poder aproveitar a noite também.

– O Salford Lads Club é o terceiro destino musical mais visitado da Inglaterra, só ficando atrás do Cavern Club e do Abbey Road. E realmente, segundo o responsável pelo clube, as pessoas que passam por lá só foram na cidade unicamente para conhecer o local, e o restante dos pontos turísticos acabam virando consequência.

minhas impressoes sobre manchester 2

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s